Entenda o que é a Megaconstelação do satélite Starlink da SpaceX

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Starlink é o nome de uma rede de satélites que a empresa espacial privada SpaceX está desenvolvendo para fornecer internet de baixo custo para locais remotos.

A proposta de internet via satélite da SpaceX foi anunciada em janeiro de 2015. Embora não tivesse um nome na época, o CEO Elon Musk disse que a empresa havia entrado com documentos junto aos reguladores internacionais para colocar cerca de 4.000 satélites em órbita baixa da Terra .

A estimativa inicial de Musk do número de satélites logo cresceu, já que ele esperava capturar uma parte do mercado mundial de conectividade à Internet estimado em US $ 1 trilhão para ajudar a alcançar sua visão de colonização de Marte . A Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) concedeu à SpaceX permissão para voar 12.000 satélites e talvez até 30.000 eventualmente.

60 Starlinks empilhados

Sessenta satélites para a megaconstelação Starlink da SpaceX estão empilhados em sua carga útil antes do lançamento em 23 de maio de 2019.

Depois de muitas críticas e reclamações Astrônomos e SpaceX se unem para tornar a megaconstelação Starlink menos perturbadora para a ciência

A resposta do SpaceX inclui uma nova estratégia para reduzir a quantidade de luz que os satélites Starlink refletem para a Terra. Mas Starlink é apenas a primeira das chamadas megaconstelações que as empresas planejam desenvolver. Esses programas pretendem abranger milhares, às vezes até dezenas de milhares, de satélites em órbita ao redor da Terra. A SpaceX é a primeira empresa a ter uma frota de centenas em órbita, e essa vanguarda alertou os astrônomos ópticos que eles tinham um novo problema para resolver: um grande aumento nos satélites refletindo raios de luz em observatórios científicos .”Todos nós sabíamos que [os satélites] estavam chegando, mas nunca imaginamos que seriam tão brilhantes”

O que a empresa pediu aos astrônomos foram mais detalhes sobre como os satélites interferiram nos horários e equipamentos de observação, principalmente sensores. Essas conversas levaram a SpaceX a desenvolver três experimentos para a frota Starlink este ano.O primeiro experimento foi um satélite variante chamado DarkSat lançado em janeiro.

Um segundo satélite experimental lançado no lote mais recente do Starlink , em 3 de junho, e até o final do mês todos os satélites Starlink a serem lançados levarão essas viseiras, a SpaceX já disse. Este projeto usa viseiras para impedir que a luz do sol alcance as superfícies mais reflexivas do satélite, uma vez que ele atinge sua altitude operacional.

Terceira técnica se baseia na torção dos satélites durante os pontos cruciais de suas órbitas, de modo que os painéis solares fiquem planos e apontem diretamente da Terra para o Sol, quase eliminando a proporção de sua superfície visível do solo.

IMAGENS STARLINK

Não é uma frota de OVNI e nenhuma invasão alienigena, são apenas os satélites artificiais que se movem com uma certa rapidez e sempre em linha reta, sendo visíveis entre o por do Sol até umas 21:00hs e a partir das 03:00hs até o alvorecer. Das 21hs até às 03hs não são visíveis por ficarem na zona de umbra (sombra) da Terra! pesando apenas 227kg

Fonte: Mmufo

Fonte: space X

Você também pode se interessar...

Venha fazer parte do nosso grupo no facebook!