Elevador espacial

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Diferença entre grafeno e nanotubos de carbono: Os fulerenos, nanotubos de carbono e grafeno são os principais nanomateriais à base de carbono. Grafeno: Estrutura semelhante à uma folha 2D com espessura de apenas um átomo. Ele forma um polímero de átomos de carbono de formato hexagonal, onde cada átomo de carbono é ligado a quatro outros átomos de carbono. Basicamente, o grafeno é um material constituído por uma camada extremamente fina de grafite, com a diferença de que possui uma estrutura hexagonal. Torcer e deformar a folha de grafeno resulta na formação de fulerenos. O rolamento da folha de grafeno ao longo de um eixo (cilindro) resulta na formação de um NANOTUBO DE CARBONO. O empilhando das camadas de grafeno nos dará o Grafite 3D. A diferença na forma do grafeno e do nanotubo de carbono determina as diferentes propriedades (resistência mecânica, condutividade elétrica e térmica, …) e consequentemente os campos de aplicação. Por exemplo: O grafeno é melhor para aplicações em eletrônica. Os nanotubos de carbono são bons para aplicações estruturais (cabo de elevador espacial).  O ganho da pesquisa apresentada nesse vídeo foi que os pesquisadores conseguiram desenvolver um nanotubo de carbono de alguns centímetros capaz de suportar uma tensão de 80 GPa. Fabricar um nanotubo de carbono mais longo e ainda manter as características de suportar elevadas tensões é extremamente difícil, devido às impurezas e orientações aleatórias dos átomos.

Fonte

Você também pode se interessar...

Venha fazer parte do nosso grupo no facebook!